Sônia Daniel

Archive for julho de 2009

Os ciclos da vida

Posted by: admin in: ● 21 de julho de 2009

O método que será apresentado está voltado para o domínio das condições denominadas fatalísticas e tem por base a premissa de que o homem é essencialmente o criador de seu ambiente e suas circunstâncias, e não seu resultado ou produto.

CURSO DE FLORAIS 2009: INSTITUTO INN – CURITIBA/PR

Posted by: admin in: ● 12 de julho de 2009

Queridas e Queridos, foi um prazer imenso estar com vocês! Essa turma é mesmo maravilhosa. Estivemos juntos por 3 encontros, com um grupo 100% interessado em aprender…… questionando, tirando dúvidas, trocando experiências, enfim, um grupo integrado e participativo. Tudo que uma facilitadora gostaria. Por isso me sinto privilegiada e agradeço pelas agradáveis horas que passamos […]

TERAPIA FLORAL: INTRODUÇÃO, USO E RESULTADOS

Posted by: admin in: ● 11 de julho de 2009

Este artigo tem como intuito mostrar resultados obtidos com o uso da Terapia Floral, fortalecendo sua aplicação como uma preciosa forma de cura. Para tanto, utilizo alguns depoimentos de casos que me foram enviados por Terapeutas Florais para ilustrá-los. Neles foram relatadas as vivências de pessoas que utilizaram fórmulas dos Sistemas Florais: de Bach, Minas […]

CRISE – A DANÇA DA VIDA

Posted by: admin in: ● 9 de julho de 2009

A vida nos convida à dança. Nesta dança, há um convite explícito para trabalharmos os opostos. É fácil de aprender. É só observar os sinais e ficar atento aos passos e, então tentar através do compasso e descompasso, adquirir leveza para lidar melhor com os percalços da vida. Crise……ai que coisa mais incômoda, dolorida, que […]

O QUE FAZ UMA PESSOA DAR CERTO?

Posted by: admin in: ● 6 de julho de 2009

Dia desses estava sentada, pensando na vida…rsrsr e me perguntando porque algumas de minhas ações com tanta expectativa de sucesso deram errado?

Pensei naquelas estórias de sucesso sabe, que a gente sempre ouve contar….aquelas da pequena garagem que virou mercearia e daí para mercado foi um pulo, ou do barzinho do seu João que vendia salgados e deu tão certo que virou um restaurante…… a, tem também a da dona Alzira que começou fazendo docinhos em casa e agora tem uma loja de doces lá no centro. Essas são algumas das muitas estórias que deram certo a partir de pessoas que começaram do nada e conquistaram seu sucesso através de persistência, trabalho árduo.

Mas será que foi só isso?

Tem tanta gente que persiste, trabalha muito e não consegue o sucesso esperado.

Enfim, como podemos medir o sucesso ou insucesso de certas ações em nossa vida?

Amarguei esta pergunta por dias, até cair em minhas mãos um livro, bem simples e interessante de Luiz Fernando Garcia, intitulado “Pessoas de Resultado”. É um livro prático, embasado em experiências vividas por ele e em estudos feitos a partir de entrevistas realizadas com pessoas bem sucedidas. No livro ele mostra alguns dos erros que cometemos e que transformam o possível sucesso em fracasso e também dá dicas interessantíssimas de como podemos desenvolver condutas voltadas a resultados mais eficazes.

Vale a pena ler na íntegra. Tenho certeza que você, assim como eu, vai se encontrar também em alguma parte do contexto.

Mas para quem quer mastigadinho, vão aqui algumas informações preciosas para direcionar o sucesso em sua vida e transformar você em uma pessoa de resultado.
Leia o texto na íntegra para descobrir….

Subjetividade e Doenças

Posted by: admin in: ● 2 de julho de 2009

A relação entre mente e corpo, está mais do que comprovada pelos cientistas. A psiconeuroimunologia, é uma dessas ciências, que dedica-se a pesquisas das relações entre as emoções e a imunidade, ou seja, em como a interação da mente com os sistemas nervoso, imune e endócrino trabalha para manter o organismo equilibrado.

Quando esta interação é descompensada, por acontecimentos estressantes processados por meio de crenças e valores próprios de cada um, o organismo sente e estados doentios começam a aparecer.

Neste momento é que são necessários recursos para o enfrentamento da situação. Externar os sentimentos sem mascará-los é a primeiro deles, ou seja, quanto maior a capacidade de referir o mal-estar, verbalizando suas emoções e sentimentos, menor será a chance de representar tudo isso através de palpitações, pontadas, dores, falta de ar, doenças de forma geral.

O segundo recurso e não menos importante, é ter um estilo mais positivo em relação à vida, os bons humores, tem efeitos benéficos para recuperação da saúde.

Vê-se então, que o antídoto para as doenças está em nós mesmos. Na medida em que aprendemos a lidar com as nossas emoções e sentimentos, respeitando e aceitando-os como parte de nós, bem como desenvolvendo atitudes mais positivas em relação a vida, a tendência da doença é desaparecer.